FC Porto

A mentira de Pinto da Costa que pode tramar André Villas-Boas no FC Porto

Pinto da Costa afirmou durante a campanha eleitoral para presidente do FC Porto que, caso Villas-Boas fosse eleito, poderia rescindir o contrato com a Ithaka sem custos até 1 de julho, bastando devolver o valor acordado. Contudo, segundo o jornal O Jogo, isso não é verdade, pois o acordo inclui cláusulas penais que exigem indemnização em caso de rescisão unilateral pelo clube.
Importa recordar que o contrato com a empresa espanhola foi assinado nove dias antes das eleições e prevê a exploração comercial do Estádio do Dragão por 65 milhões de euros, durante os próximos 25 anos.

O departamento jurídico da SAD está em conversações com a Ithaka para verificar a possibilidade de renegociar os termos do contrato estabelecido pela administração anterior.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo