Sporting

“Enquanto treinador do Sporting, sinto falta dos jogos a meio da semana”

Treinador do Sporting lançou jogo frente ao Vitória SC.

Rúben Amorim esteve, esta sexta-feira, em conferência de imprensa para fazer o lançamento do jogo do Sporting no reduto do Vitória SC, agendado para amanhã e referente à 27.ª jornada.

Gerir egos: “O Sporting está em primeiro lugar. Eles sabem que podem jogar todos. Quem tiver o ego muito grande e quiser sempre jogar, não vai ter hipóteses nesta equipa. Eu fui sempre aquele jogador que era polivalente, que trabalhava e que às vezes ficava para segundo plano e convivi sempre bem com isso. Portanto, não vou recompensar jogador nenhum com o ego muito grande. Vou recompensar aqueles que trabalham sempre. A melhor equipa vai a jogo. Para este momento, eles sabem que esta a melhor equipa.”

Escolher o onze: “É talvez dos jogos mais complicados para montar o onze. Hoje vamos escolher o onze… Avaliamos tudo e fica tudo mais claro. Durante a semana treinaram todos bem, mas hoje já tenho uma ideia. Não me custa assim tanto escolher. Há muitos jogadores que mereciam ser titulares, mas não vão ser porque o principal objetivo é vencer o jogo de amanhã. É preciso pensar na forma como vamos mexer no jogo. Temos mais soluções agora e esta fase mais difícil para escolher o onze, também por já não termos jogos a meio da semana.”

Hugo Viana apontado ao PSG: “O Viana é imprescindível na nossa ideia. A ligação com ele é muito mais do que o trabalho. É como se fosse um familiar. Trabalhamos em prol do Sporting e só pensamos no Sporting. A forma como ele não requer atenção e está sempre pronto a ajudar o treinador. O papel dele tem sido crucial. Cada clube tem a sua forma de trabalhar. Ele tem um papel fundamental no Sporting e faz o seu trabalho como ninguém.”

Palhinha e Ugarte não foram convocados para as respeitvas seleções: “O Palhinha esteve muito tempo parada e terá o seu tempo parado, quer com o castigo e depois com a lesão, e terá tempo para voltar ao seu lugar, que é a seleção. Quando olhamos para a convocatória de Portugal é difícil dizer que saía este e entrava outro. Sorte do selecionador que tem muito por onde escolher. O Ugarte tinha uma fase em que não jogava e que nos era difícil integrá-lo na equipa e agora é o contrário. Têm tido um crescimento fantástico e poderia muito bem ir à seleção. Não indo, vamos aproveitar este espaço para treinar e descansar. Vai aproveitar para treinar e para libertar alguma pressão. Vejo com naturalidade. Temos objetivos para cumprir e eles têm que usufruir da vida. Certamente no futuro serão dois jogadores da seleção.”

Revalidação do título: “Toda a gente no Sporting pensa em conquistar títulos. Sabemos que estamos em desvantagem, mas como já disse não vale a pena estarmos a fazer contas. Queremos ganhar os jogos todos e ainda temos a Taça de Portugal, onde tudo pode acontecer. A cabeça está virada para os êxitos.”

Ajax eliminado pelo Benfica: “Não vi os jogos e não posso fazer comparações. O Benfica eliminou uma grande equipa de um país em que estamos em competição com os pontos [do ranking da UEFA]. É sempre bom. Parabéns ao Benfica.”

Sporting e FC Porto fora das competições europeias: “Tem diferença na preparação dos jogos. Obviamente que há mais risco de lesão quando há mais jogos, mas sinceramente sinto falta dos jogos a meio da semana. As semanas são mais longas e acho que é sempre bom jogar. Quando se tem o plantel todo, é sempre melhor jogar a meio da semana. Os jogos também ajudam e a equipa habitua-se isso. No fim é que se fazem as contas. Pouco interessa o que se passou. No final logo se vê se ajudou ou não. Enquanto treinador do Sporting, sinto falta dos jogos a meio da semana. Tenho mais tempo para preparar os jogos ao fim de semana, mas isso não quer dizer que seja mais fácil ganhá-los.”

Edwards reencontra Vitória SC: “Seria difícil tirar-lhe alguma coisa (risos)… Ele tem que perceber bem a forma como jogamos e está cada vez melhor. Já conhecemos bem a equipa e já defrontámos algumas equipas do Pepa. O facto de termos o Edwards estar do nosso lado ajuda, porque era um jogador perigoso sempre que jogávamos contra eles. Não houve nenhuma chamada especial ao Edwards, nem tentámos saber alguma informação dele. Fizemos a nossa observação e o nosso foco é a nossa equipa.”

Sporting sem sofrer golos há três jogos: “Não sofrendo golos… Nós marcamos sempre, tirando o jogo com o City, e assim ficamos sempre mais perto de vencer. O foco é marcar golos e jogar da mesma forma que costumamos jogar. Mantendo a baliza a zero, conseguimos sempre fazer golos e ficar mais perto de ganhar.”

 

O que você acha sobre a notícia?

Botão Voltar ao topo