Benfica

Notas do Benfica-St. Clara: Darwin, o pronto-socorro rumo à ‘Champions’

Avançado uruguaio bisou frente aos açorianos e deu os três pontos em mais uma vitória sofrida das águias.

Darwin Núñez indicou, na tarde de sábado, o caminho para o Benfica reentrar na luta pelos lugares de acesso direto à fase de grupos da Liga dos Campeões. É certo que as águias venceram o Santa Clara, por 2-1, mas esta foi mais uma vitória sofrida das águias e que foi construída com uma reviravolta.

Naquele que foi o regresso das águias à vitória em casa, numa partida válida para a 22.ª jornada da I Liga, a formação açoriana adiantou-se na primeira parte, por Mohebi, aos 20 minutos, mas a equipa orientada por Nélson Veríssimo operou a reviravolta, já no segundo tempo, pelo uruguaio e maior ‘artilheiro’ da prova, com dois golos em dois minutos: aos 60′ – de penálti -, e aos 62′.

Mas a vitória não foi nada fácil para as águias. É certo que os encarnados até começaram melhor, mas o golo do Santa Clara fez tremer a equipa lisboeta, com os insulares, no primeiro tempo, a estarem por diversas vezes perto do segundo golo no encontro.

Ainda assim, e após as entradas em campo de Yaremchuk, e, sobretudo, de Adel Taarabt, as águias conseguiram controlar melhor a partida, e foi nessa altura que surgiram os dois golos de Darwin. Mas, até final, o Santa Clara não desistiu de procurar o empate, provocando alguns calafrios na Luz, que voltou a sorrir depois da derrota de há duas jornadas com o Gil Vicente.

Os lisboetas conseguiram assim capitalizar o empate verificado no Clássico entre FC Porto e Sporting (2-2) e aproximar-se um pouco do topo da tabela classificativa, com 50 pontos conquistados, a quatro dos leões, que ocupam o último lugar de acesso direto à Champions no próximo ano, e a 10 dos azuis e brancos, na liderança isolada da tabela classificativa.

Mas vamos às notas deste encontro:

Figura:

Darwin não estava a fazer um bom jogo, mas provou que precisa de poucas oportunidades para fazer a diferença. Apareceu da melhor maneira na etapa complementar, depois do falhanço no primeiro tempo, para bisar e dar os três pontos às águias. É o jogador que atravessa o melhor momento de forma no Benfica.

Surpresa:

Quem diria que Adel Taarabt iria desbloquear o encontro. O marroquino, às vezes muito criticado pelos adeptos, teve influência direta na reviravolta do Benfica. Fez mexer com o jogo das águias a meio campo, isto depois de um primeiro tempo em que a equipa da casa sentiu muitas dificuldades para entrar pelo meio.

Desilusão:

Everton vinha a evidenciar uma subida de forma desde a chegada de Nélson Veríssimo ao comando técnico das águias, mas frente ao Santa Clara foi uma sombra do que tem vindo a demonstrar.

O que você acha sobre a notícia?

Botão Voltar ao topo