Sporting

Rúben Amorim

Nunca direi que sou do Sporting desde pequenino, mas

“Tenho a plena noção de que tudo isto muda muito rápido. Este pequeno momento que tivemos foi muito difícil para o plantel. Não dou nada como garantido, porque sei que isto muda muito rápido. Também já se disse ‘Paulo Bento forever’ neste clube. Hoje ganhámos, amanhã podemos não ganhar. Não nos podemos desviar das vitórias. O nosso prazo de validade é as vitórias”.

“Nunca pensamos em atrair. Fazemos isso quando não temos bola. Temos de nos lembrar que é o Benfica, com jogadores como o João Mário e o Weigl, que conseguem ter bola. Everton também esteve bem no 1-1. Penso que estivemos sempre por cima, bem a pressionar e, com bola, somos muito superiores ao Benfica”.

“O Benfica teve uma marcação forte, o Meité caiu muito sobre o Matheus [Nunes]. Para chegarmos pelo lado esquerdo, conseguimos pelo Matheus Reis e pelo Sarabia. Na segunda parte, o jogo partiu-se e ficou mais para as características do Matheus [Nunes] que, no meu ponto de vista, fez um jogo muito equilibrado e completo”.

“Sou muito exigente com eles [jogadores]. Esse problema também é culpa minha. Não gostei de certos minutos e foco-me nisso nas conferências de imprensa, mas este jogo não ia salvar época nenhuma. Estamos em todas as frentes, a seis pontos do FC Porto, que está incrível este ano e na Liga dos Campeões vamos defrontar aquela que é, talvez, a melhor equipa do Mundo. Demos a nossa resposta, fomos iguais a nós. Mantivemos a nossa identidade e ninguém tem uma identidade em Portugal igual à nossa”.

“O foco tem de ser a nossa equipa. Não interessa os jogadores que saem nos adversários. Também perdemos o Nuno Mendes. O que quero é relembrar aos meus jogadores que o terceiro lugar está três pontos atrás, que perdemos contra o Belenenses SAD e passamos para trás. Os jogadores agora vão festejar com alguma cerveja, com algum champanhe, mas amanhã voltamos a trabalhar”.

“A ligação é claramente diferente do que era no passado. Toda a gente sabe qual era o meu clube e todos sabem que há coisas que nascem connosco e que não controlamos, mas é óbvio que tenho uma ligação ao Sporting completamente diferente. O Sporting é muito importante para mim, escolhi estar no Sporting, não trocaria por nenhum clube, por tudo o que me deram. Nunca direi que sou do Sporting desde pequenino, mas é muito importante”.

O que você acha sobre a notícia?

Botão Voltar ao topo