FC Porto

“Treinar a Lázio? Não sei o que vai acontecer no futuro, mas vou respeitar o contrato com o FC Porto”

Sérgio Conceição foi questionado por um jornalista italiano sobre a possibilidade de, no futuro, treinar a Lázio, onde passou enquanto futebolista.

Defrontar a Lázio e o futuro. Vê-se a treinar a Lázio? “É uma grande emoção para mim. Tenho muito afeto pela cidade, pelos adeptos, pelas pessoas que fazem parte da Lázio. Vivi um período fantástico, foi uma grande emoção voltar a este estádio. Não sei o que vai acontecer no futuro, concentro-me a cada jogo, farei o melhor para vencer o campeonato e chegar o mais longe na Taça e na Liga Europa. Vou respeitar o contrato com o FC Porto.”

Foi o jogo mais emocionante da carreira como treinador? “Foi dos jogos mais emocionantes, se não o mais emocionante para mim. Vivi aqui um período fantástico, de muitos títulos, onde este sentimento de gratidão tem a ver com a dedicação que sempre tive. Sinceramente, quando se passa um período feliz, fica-se próximo desse clube. É o que acontece aqui. Mas represento o FC Porto, o meu clube de coração. Esse é o meu verdadeiro amor, sem esquecer os outros clubes onde fui feliz.”

Sobre Immobile, que pode defrontar a Seleção portuguesa: “Immobile? Sobre ele posso falar, sobre a Seleção não devo estar a falar. O Immobile é um enorme jogador, é uma bandeira da Lázio e isso vê-se em campo. Gosto muito da Lázio, gosto muito do Immobile, um jogador grandíssimo. E não só a marcar, mas também a atacar a profundidade, marca um golo a cada 96 minutos na Serie A. É um enorme campeão.”

Análise: “A primeira parte não foi má, acho que conseguimos em muitos momentos desmontar a pressão da Lázio. Na segunda parte percebemos quais as fragilidades da Lázio. Houve coisas positivas na primeira parte, mas fomos mais objetivos na segunda, fomos mais ao pormenor. Fizemos o 2-1 e tivemos ocasiões para ampliar a vantagem. Gostei muito, houve momentos fantásticos, a equipa comportou-se de forma algo diferente por causa da qualidade da Lázio. Pena foi um ou outro erro individual. Foi por aí que a Lázio criou mais perigo. É uma equipa que tem vindo a crescer, tem jogadores acima da média e está a tornar-se mais competitiva. Isso valoriza ainda mais a nossa passagem.”

O que você acha sobre a notícia?

Botão Voltar ao topo